INÍCIO    |     NOSSA EMPRESA     |     ORIENTAÇÕES    |     MENSAGEIRO     |      ARTIGOS      |     ENTRETENIMENTO    |      BORKINFO     |    FAMÍLIA BORKENHAGEN

Início | Mensageiro | Mulher badalada, Mulher ignorada

Mulher badalada, Mulher ignorada

Da Escola Naval, da ilha de Villegagnon, no Rio de Janeiro, sobre as aspirantes, foi publicado um manifesto, o qual nos faz refletir sobre quem é badalado pela imprensa e quem é ignorado. Alguns destaques merecem ser transcritos aqui. O conteúdo pleno pode ser visto em www.borkenhagen.net sob o título “Heroínas não noticiadas pela imprensa?

“De todas as transformações que o nosso país enfrenta, não tenho dúvida que a pior delas é a inversão de valores. Não estou falando dos atores, mas da plateia.

Quem determina o sucesso de um espetáculo é o público. Por melhor que sejam os atores e o enredo, se o público não aplaudir, a turnê acaba.

Nós somos a sociedade, nós somos a plateia, nós dizemos qual o espetáculo deve acabar e qual precisa continuar.

Se nós estamos aplaudindo coisas erradas, se damos 'ibope' a pessoas erradas, de que estamos reclamando afinal?

Somos nós que continuamos consumindo notícias de bandidos presos e condenados.

Somos nós que consumimos notícias de arruaceiros que ganham mesada para depredar o nosso patrimônio...

Por que os nossos jornais estão recheados de funkeiros ao invés de medalhistas olímpicos do conhecimento?

Por que vende-se mais jornal com notícia de um funkeiro que largou a escola por já estar milionário, do que de um aluno brilhante que supera até seus professores?...

Por que um evento histórico para o Brasil como o ingresso da primeira turma feminina da Escola Naval não é noticiado?

Por que um monte de alienadas com peitos de fora, merecem mais as manchetes do que as brilhantes alunas, que conquistaram as primeiras 12 vagas, da mais antiga instituição de ensino superior do Brasil? Elas tiveram que carregar na mão as suas malas pesadas no dia que entraram na Escola Naval. Não puderam puxar na rodinha não! Tiveram que carregar na mão igual aos aspirantes masculinos. Elas foram e fizeram.

Por que nós continuamos aplaudindo a barbárie, se ainda temos valores?

O país não mudará se nós não mudarmos o foco!

Sentimentos de revolta, de vergonha, e de constrangimento frente a essas mulheres, que não serão chamadas de heroínas por apresentadores de televisão. Mas estão dispostas a morrer como heroínas por nosso país.?/span>

O homem, em muitos casos, escolhe a casa, o carro, e compra. A mulher vai utilizar o que lhe é colocado à disposição.

O homem abusa sexualmente de uma jovem, ela engravida, e outros “homens?religiosos e políticos decretam que ela não tem direito ao aborto, que ela não tem direito a expressar sua vontade, que ela não tem direito sobre seu corpo.

Enquanto triunfarem as nulidades nos envergonharemos do legado que nossos filhos herdarão.

Edvino Borkenhagen

Em sua Bíblia leia, na versão que tiver, Gênesis 3.16.

Na versão Almeida Revista e Atualizada consta: E à mulher disse: Multiplicarei sobremodo as dores da tua gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.

Deus pronunciou uma sentença sobre Eva e por conseguinte a Adão. Não consta relato de que eles tiveram a chance de perdão.

Se a humanidade foi desgraçada por Deus, devido ao erro cometido pelas suas 2 criaturas humanas, ainda hoje se ensina que Jesus morreu pelos pecados da humanidade, mas todos os que nasceram depois daquele povo que teve a mensagem de Jesus, ao que ensinam continaum com o mesmo pecado de Adão e Eva, não esclarecendo os '1religiosos' se há diferença entre o 'antes' e o 'depois' de Cristo. É polêmico? Sim, mas é desafiador! Quem tiver a resposta definitiva que se manifeste e esclareça os que têm dúbidas!

 

Antes que mais uma ?font color="#FF00FF">Marina? se vá,

disque 180!

O pecado original, cuja culpa foi atribuída a Eva, que não teve chance de perdão, resultou na sentença: ?i>O teu marido te governará!?e isso parece que torna os homens perversos, para com as mulheres. Quantas ‘marinas?ainda perderemos?

BORKENHAGEN

Fone 3028-6464

O fone da contabilidade

 

Coluna do Mensageiro - Registro 0123526, 18/08/2003, Títulos e Documentos

ANO XVI, Mensagem 816

Veja na imprensa, em 14/03/2014, clicando aqui.

 

Em sua Bíblia leia, na versão que tiver, Gênesis 3.16.

Na versão Almeida Revista e Atualizada consta: E à mulher disse: Multiplicarei sobremodo as dores da tua gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.

Deus pronunciou uma sentença sobre Eva e por conseguinte a Adão. Não consta relato de que eles tiveram a chance de perdão.

Se a humanidade foi desgraçada por Deus, devido ao erro cometido pelas suas 2 criaturas humanas, ainda hoje se ensina que Jesus morreu pelos pecados da humanidade, mas todos os que nasceram depois daquele povo que teve a mensagem de Jesus, ao que ensinam continuam com o mesmo pecado de Adão e Eva, não esclarecendo os 'religiosos' se há diferença entre o 'antes' e o 'depois' de Cristo. É polêmico? Sim, mas é desafiador! Quem tiver a resposta definitiva que se manifeste e esclareça os que têm dúvidas!

 

Talvez a têmpera de muitos homens esteja moldada por Gn 3.16 e por isso ajam tão brutos com as mulheres.

Por outro lado contrasta o que se pode ler em João 3.16, onde a submissão, o crer em Cristo, é garantia de vida eterna.

Ainda assim não justifica, por exemplo, o que fizeram àquela jovem num ônibus na Índia. Faltam palavras para confortar uma jovem, uma mulher violentada, estuprada, abusada. Nem há palavras para confortar os familiares. Dizer que isso tenha sido bom para mostrar a grandeza de Deus, ou tenha sido importante para que a humanidade perceba que Deus é que está no comando?

Reflitamos e nos aconselhemos mutuamente, com as palavras de nosso Deus!

 

Avenida Doutor Damião, 80 - Jardim América - CEP 85864-400 - Foz do Iguaçu, PR | Fone/Fax: 45 3028 6464

Borkenhagen Soluções Contábeis Ltda.

Copyright © Desde 1997 - Direitos reservados