INÍCIO     |     NOSSA EMPRESA     |     ORIENTAÇÕES    |     MENSAGEIRO     |      ARTIGOS      |     ENTRETENIMENTO    |      BORKINFO     |     FAMÍLIA BORKENHAGEN

Início | Entretenimento | Efemérides | Arquivos | Hino Nacional Brasileiro e a Introdução

Hino Nacional Brasileiro e a Introdução

 

Hino Nacional Brasileiro

 

A letra do Hino Nacional é de autoria de Joaquim Osório Duque Estrada, assumida em 1909.

A letra da Introdução ao Hino Nacional é de autoria de Américo de Moura, presidente da província do Rio de Janeiro, de 1879 a 1880, já no final do Império.

Espera o Brasil
Que todos cumprais
Com o vosso dever.
Eia avante, brasileiros,
Sempre avante!

Gravai com buril
Nos pátrios anais
Do vosso poder.
Eia avante, brasileiros,
Sempre avante!

Servi o Brasil
Sem esmorecer,
Com ânimo audaz
Cumpri o dever,
Na guerra e na paz,
À sombra da lei,
À brisa gentil
O lábaro erguei
Do belo Brasil.
Eia sus, oh sus!

Para ouvir a introdução, cantada, clique na figura abaixo

 

Para ouvir a introdução, só tocada, clique na figura abaixo

 

 

Esclarecendo: A expressão "sus", do latim, significa ânimo, avante 'arriba'!

Experimente cantar essa, quando a banda toca a introdução!

Algum baderneiro poderá rir-se, pois amor pátrio não tem no coração!


 

 Oxalá os inconformados, os rebeldes, os contraventores, os corruptos e os corruptores, os incrédulos pelo valor pátrio, conhecessem a letra e se dispusessem aprender a cantá-la!

Poderíamos ter menos levantes, menos passeatas, menos quebra-quebra, menos arrastões, menos vandalismo.

Por outro lado teríamos uma nação mais respeitada, um povo mais honrado, mais satisfeito, mais feliz, mais cumpridor de seus deveres, mas com a realização de suas expectativas, sem extorsão tributária.

Uns dizem que:

- Somos o que comemos;

- Somos o que lemos;

- Somos o que vemos/assistimos;

- Somos o que confessamos;

- Somos o que valorizamos/respeitamos;

- Somos o queremos ser, pois ninguém nos obriga ser o que não queremos!

Postado em 03/09/2013


O que importa e o que não importa no 7 de Setembro

Não importa que a introdução ao Hino Nacional não seja habitualmente cantada, mas o seu conteúdo é o que importa.

Não importa que no Governo FHC retiraram "Educação Moral e Cívica" da grade curricular, alegando tônica militarista.

- Na verdade, nos livros da época, se detectava que a matéria informava não apenas sobre os deveres do cidadão para com sua pátria, mas também ensinava valores e virtudes como respeito ao próximo, respeito às autoridades, ensinava a importância da educação e do caráter na formação de uma pessoa.

Não importa que no mesmo governo retiraram OSPB - "Organização Social e Política do Brasil", da grade curricular.

Importa, sim, que o povo está se insurgindo, se rebelando, mostrando insatisfação, talvez até sem saber porque.

Importa, sim, que o Hino Nacional deverá ser impresso em todos os cadernos a serem comercializados.

Importa, sim, é que os governantes estão 'acordando' para a sementeira do amor pátrio, para o civismo.

Se "é de pequenino que se torce o pepino", então nunca se deveria tirar o momento cívico das escolas.

A esculhambação ganha espaço sempre que a ordem não é preservada.

O bandido só se cria se as pessoas-alvo não se cuidarem, se as leis forem negligenciadas, e a polícia for omissa.

O mosquito da dengue só se cria se deixarmos água parada. Assim o bandido se cria se dermos espaço para ele.

Não adianta dizer que o 'governo' deve dar chance de trabalho, se as pessoas só pensam em direitos, antes dos deveres.

Se no 7 de Setembro houver gente disposta a fazer passeata ao invés de prestigiar o que as pessoas de bem têm a mostrar no desfile, então é bom que conheçamos quem são essas pessoas que não valorizam o que de bom há. Preste atenção em quem vai querer denegrir o sentimento de amor pátrio no domingo 7 de Setembro!

Se há reivindicações a fazer, escolha o momento certo, a forma certa, o local certo!

Sobretudo, não obstrua o direito de ir e vir dos outros!

Um país rico não se mede pelo dinheiro que há, mas pelas pessoas de valor que o compõem!

Complementado em 04/09/2013


Sobre a história do Hino você pode pesquisar no Recanto das Letras.

Um breve comentário e a introdução cantada, pode ver/ouvir no UOL.

Uma apresentação cantada, também pode ser vista no Youtube.

 

Avenida Doutor Damião, 80 - Jardim América - CEP 85864-400 - Foz do Iguaçu, PR | Fone/Fax: 45 3028 6464

Borkenhagen Soluções Contábeis Ltda.

Copyright © Desde 1997 - Direitos reservados